Bolonha - Itália

Guias Time Out: Sua melhor companhia de viagem para destinos internacionais e nacionais

Contexto

As gêmeas Piazza Maggiore e Piazza del Nettuno formam o coração da cidade. Abrigam vários palazzi medievais impressionantes (muitos deles hoje lojas de designers), assim como a ornamentada fonte de Netuno, símbolo da cidade. Essas praças são o centro da vida social de Bolonha.
O legado progressista da cidade pode ser visto na parede do lado de fora da Sala Borsa, na Piazza del Nettuno, em um duro mas impressionante conjunto de fotografias em branco e preto dos bolonheses mortos por facistas durante a Segunda Guerra Mundial. Nem depois da guerra Bolonha deixou de pagar o preço por suas convicções. Em 1980, cerca de 100 pessoas morreram em um atentado terrorista de extrema direita na estação central de trem.
A imponente e inacabada catedral da cidade, a Basilica di San Petronio, está a sudeste da Piazza Maggiore. Iniciada em 1390, é a quinta maior igreja do mundo, a entrada contém uma impressionante coleção de baixos-relevos do século 15, do artista Jacopo della Quercia. Dentro do órgão mais antigo da Itália, há um enorme relógio de sol, e afrescos ilustrando cenas da Divina Comédia de Dante na Cappella dei Re Magi.
De um lado da basílica está o Palazzo dei Notai, que abrigou os juristas medievais que se tornaram os arquitetos da lei Européia, e do outro, o Museo Civico Archeologico (Via dell’Archiginnasio 2, 051 275 7211, fecha seg), conhecido por seus tesouros etruscos.
Ligado ao museu está a Archiginnasio, a mais antiga universidade ainda ativa da Europa. Através dos arcos da Via dell’Archiginnasio há um emaranhado de ruelas estreitas, cheio de lojas de alimentos. A maioria das lojas é pura encenação, e os proprietários não se incomodarão se você demorar. A mais famosa (Via Caprarie 1, 051 234 726, fecha seg), uma obra de arte no quesito apresentação: uma freira e um monge sentam-se todos os dias do lado de fora coletando donativos.
Há também boa diversão – e comida maravilhosa – no La Salumeria da Bruno e Franco (Via Oberdan 16, www.la-salumeria.it), a poucos metros ao sul da Piazza Maggiore. Franco, Arrigo e o pequeno Lorenzo ficam do lado de fora munidos de boina vermelha e gravata borboleta, enquanto que um constante fluxo de consumidores entra para comprar iguarias muito bem apresentadas.
Um dos famosos filhos de Bolonha, que abusou um pouco do tortelloni, foi o corpulento compositor de ópera Giacomo Rossini, ex-aluno do Conservatorio Martini (Piazza Rossini 2, 051 221 483, museu fecha sáb, dom). Muitas de suas partituras originais estão expostas da biblioteca.
A adorável Igreja San Giacomo Maggiore (051 225 970) está decorada com afrescos de Lorenzo Costa, do século 15.
Do outro lado da universidade está a coleção de belas-artes de Bolonha, na Pinacoteca Nazionale (Via delle Belle Arti 56, 051 420 9411, fecha seg), com trabalhos feitos pelos pintores renascentistas e pelo mestre Raffaello; preste atenção no intenso e colorido trabalho do artista Vitale da Bologna, do século 14.
• Informações turísticas: Palazzo Podestà, Piazza Maggiore 1 (051 246 541, www.bolognaturismo.info).