Ilha dos Lençóis

Por: Viaje Mais/Tales Azzi

“Você está indo para um dos lugares mais lindos desse Brasil", disse o recepcionista do hotel em São Luís enquanto preparava meu check out. Depois arregalou os olhos e completou: "É um lugar cheio de lendas e histórias". Enfim sorriu e apenas desejou-me boa viagem. O recepcionista era apenas mais um que não passava indiferente com o nome do lugar para onde eu estava prestes a ir naquele dia: a Ilha dos Lençóis. Várias outras pessoas na cidade já tinham ouvido falar das belezas da tal ilha e falavam com entusiasmo sobre dunas, manguezais e uma incrível praia deserta de muitos quilômetros escondida no trecho mais selvagem do litoral brasileiro, conhecido como Reentrâncias Maranhenses. 

Ainda era 5h da manhã, o sol apenas ameaçava sair, quando joguei as bagagem no carro e iniciei viagem. Apesar da proximidade de 160 km (em linha reta) desde São Luís, seriam cerca de 12 horas ao todo, incluindo a travessia de ferry boat para Cojupe, estrada até Apicum-Açu, cidade de onde partem os barcos para mais quatro horas de navegação para a ilha. Sim, é longe, até para os próprios maranhenses. Requer uma boa dose de espírito de aventura para encarar a jornada. A ilha ainda não entrou para o mapa do turismo e preserva completamente a pacata rotina de vila de pescadores. É um lugar rústico e sem frescuras, indicado para quem gosta de conhecer o que pouca gente conhece e vê charme até em certos desconfortos, como, por exemplo, o transporte realizado em barcos de pesca improvisados para levar passageiros.

Passeio de barco

É bom não confundi-la com os Lençóis Maranhenses, o famoso parque nacional que é a principal atração turística do estado.A ilha fica em direção ao litoral à esquerda de São Luís, já quase na divisa com o Pará, praticamente nas bordas da Floresta Amazônica. É verdade que a paisagem de ambos os lugares guardam semelhanças, com dunas de areias brancas feito talco e o curioso fenômeno de chuvas (entre fevereiro e maio) que formam lagoas de águas cristalinas nas depressões do areial. Se observar no mapa, verá que o litoral oeste do Maranhão, cerca de 50 km a partir de São Luís, ganha recortes inusitados e uma infinidade de ilhas e ilhotas tomadas completamente por manguezais. A navegação pelos canais formados pelos arquipélagos, apesar de demorada, poupa os estômagos mais sensíveis dos passageiros. "Pelo mar aberto as ondas batem demais nessa época (segundo semestre do ano). Deus me livre", explicava Mário, o barqueiro. A monotonia das horas embarcado foi quebrado apenas ao final do percurso, com as revoadas de guarás e pela vista das dunas brancas anunciando a chegada, poucos minutos após o por do sol.

Veja fotos da Ilha dos Lençóis