Málaga - Espanha

Guias Time Out: Sua melhor companhia de viagem para destinos internacionais e nacionais

Contexto

Na história recente da cidade, o ano de 2003 foi um ano chave: o novo Centro de Arte Contemporânea foi inaugurado (C/Alemania, 952 120 055, www.cacmalaga.org, fecha seg), e mais importante ainda o Museu Picasso de Málaga (C/San Agustín 8, 952 602 731, www.museopicassomalaga.org, fecha seg), que funciona em conjunto com a família Picasso (dona de muitas das obras em exposição).
O museu foi montado em um palácio espetacular do século 16, o velho Palacio de Buenavista, bem no centro histórico. A reforma do prédio teve de tomar outro rumo quando foram descobertas, no subsolo, ruínas do tempo dos fenícios e outras construções que datavam do século 8º a.C. Hoje isso pode ser visto no subsolo.
Há ainda mais obras de Picasso na casa onde ele nasceu (Plaza de la Merced 15, 952 060 215, www.fundacionpicasso.es). Mas como sugerem as ruínas no museu, a história ilustrativa de Málaga merece ser vista.
Seria muito difícil ignorar os dois monumentos enormes que reinam sobre a cidade no alto do monte Gibralfaro, bem a leste do centro histórico. A Alcazaba moura, ou palácio fortificado (C/Alcazabilla, 952 227 230), começou a ser construída no século 9º; foi cuidadosamente restaurada e do lado de dentro você encontrará torres, pérgolas e piscinas escondidas.
Ainda mais acima está o Castillo de Gibralfaro (952 227 230), um castelo do século 14, de onde se tem um panorama espetacular da cidade, do porto e do Mediterrâneo.
Tanto a Alcazaba quanto o Castillo têm museus. No pé do morro, o anfiteatro romano descoberto em 1950 está sendo reformado. A Catedral de Málaga – renascentista por fora, barroca por dentro – é espetacular, embora tecnicamente não tenha sido terminada: a segunda torre do campanário nunca foi construída por falta de fundos.
A praça de touros (Paseo de Reding, 952 221 727, www.plazalamalagueta.com) merece uma visita e se você estiver na cidade durante a temporada das touradas, assista a uma corrida.
A vida local se concentra ao redor da Plaza de la Constitución e da principal rua comercial, C/Marqués de Larios, que termina no porto. Mais lojas, cafés e bares de tapas estão nas ruas que saem da C/Larios. É uma delícia passear sem pressa nessas ruas secundárias.
No centro, de costas para o porto, você terá de ir para leste se quiser dar um pulo na praia. O antigo vilarejo de El Palo e Pedregalejo – a meros 25 minutos a pé do centro, a leste - tem calçadões lindos e dezenas de restaurantes de frutos do mar.
• Informações turísticas: Juna de Andalucía, Pasaje de Chinitas 4 (952 213 445, www.andalucia.org); www.malagaturismo.com